+55 (91) 3366-3066 | tratorbel@tratorbel.com.br | Atuação no Pará, Amapá, Maranhão, Amazonas e Roraima.

Fluidos de freio são um tipo específico de fluido hidráulico que é utilizado em sistemas hidráulicos de frenagem em veículos dos mais variados tipos (desde bicicletas até caminhões pesados), possuindo características específicas para este fim, como baixíssima compressibilidade e altíssimo ponto de ebulição.

O fluido de freio é responsável pela pressão que movimenta as pastilhas e lonas de freio, ou seja tem participação fundamental para que a sua moto consiga parar, além disso ele também tem a função de lubrificar e evitar a corrosão de todo o sistema.

Os Fluidos de Freio são classificados conforme o Ministério de Transportes dos Estados Unidos (US Departament of Transportation) em:

  • DOT 3;
  • DOT 4;
  • DOT 5 –  BASE SILICONE ;
  • DOT 5.1 – BASE NÃO SILICONE.

Image result for DOT 3, DOT 4, DOT 5 e DOT 5.1

Assim como as pastilhas de freio o fluido de freio também deve ser trocado, é um componente que trabalha em altas temperaturas, e que tem grande influência da umidade em sua vida útil.

No caso dos DOT 3,  DOT 4 e DOT 5.1, estes são a base de glycol e são higroscópicos, ou seja eles absorvem a umidade. Com a absorção desta umidade  com o tempo acaba havendo a diminuição do ponto de ebulição, fazendo o sistema ferver em temperatura menor que a especificada, podendo comprometer o sistema de frenagem.

No caso do DOT 5, por ser a base de Silicone Hidrófobo ele acaba repelindo esta umidade. Esta especificação é mais utilizada em sistemas de frenagem de alto desempenho, como veículos de corrida, entretanto também possui desgaste e necessita ser trocado em determinados períodos.

Muita atenção: DOT 5 não é compatível com o DOT 3 ou DOT 4 ou DOT 5.1.

DOT 5 é base de silicone e hidrófobo, ou seja repele a humidade e não é compatível com as borrachas do sistema que utiliza DOT 3, DOT 4 e DOT 5.1, estes por sua vez são a base de glycol e são higroscópicos, que absorvem a humidade.

Uma das principais diferença entre estes tipos de fluído é a sua viscosidade, que por sua vez irá influenciar na temperatura que irá ocorrer o seu ponto de ebulição. Segue abaixo uma tabela com estas características:

Ponto de ebulição fluído seco Ponto de ebulição fluído contaminado com água
DOT 3 205 °C 140 °C
DOT 4 230 °C 155 °C
DOT 5* 260 °C 180 °C  * Base silicone.
DOT 5.1 270 °C 190 °C

E aí, a pergunta, “qual fluído de freio trocar”?

Atenção para algumas recomendações:

  • Se sua motocicleta utiliza óleos polietileno glicol éter (DOT 3,4 e 5.1) JAMAIS COLOQUE O FLUIDO DOT 5 pois este é a base de SILICONE.
  • Você pode utilizar fluídos que o ponto de ebulição é maior que o especificado na sua moto, por exemplo, se você utilizava o DOT 4 (230 °C) e quer utilizar o DOT 5.1 (270 °C),  não há problema, pelo contrário, irá aumentar a segurança.
  • Agora, NUNCA, em hipótese nenhuma aceite um fluído de freio que tenha um ponto de ebulição inferior ao especificado no manual da sua moto. Por exemplo, se a sua moto utiliza DOT 4 e o mecânico quer lhe empurrar um DOT 3 lhe dizendo que é a mesma coisa, saiba que não é!!!  O dot 4 irá ferver a 230 °C quando o dot 3 irá ferver a 203 °C. Isso poderá comprometer gravemente sua segurança pois você poderá ficar sem freio em uma situação onde o mesmo seja muito utilizado, como uma descida de serra por exemplo.

Via de regra sempre troque o fluído de freio de acordo com as especificações da sua motocicleta contidas no manual. De acordo com o manual da minha Shadow 750 por exemplo, o fluído homologado é o Mobil Brake Fluid DOT 4 que é baseado na tecnologia de polietileno glicol éter e deve ser trocado a cada 18.000km.